Figo
Nome
Botânico: Ficus Carica L.

Adaptação:

As figueiras crescem melhor e produzem frutos de melhor qualidade na região do Mediterrâneo assim como em regiões de clima cálido e temperado. Chuvas durante o desenvolvimento e a maduração do figo pode causar rachaduras na fruta (causadas por inchaço). Com cuidados adicionais as figueiras irão produzir em áreas mais frias e úmidas. Doenças limitam o uso do figo em climas tropicais. Figueiras dormentes são resistentes a temperaturas baixas que variam de 12 °F a 15 °F (aprox. -11 °C a -9 °C), entretanto quando em desenvolvimento, temperaturas de 30° F (aprox. -1 °C) podem danificar as figueiras. Figueiras taladas e caídas no chão freqüentemente brotam novamente. A resistência da figueiras à baixas temperaturas é inferior a 300 horas. As figueiras mantidas em vasos chamam a atenção tanto dentro como fora de casa. Quando plantadas em vasos dê preferencia à variedades de crescimento lento.

Meio para cultura:

A figueira é uma árvore pitoresca e “deciduous” que pode alcançar alturas de até 50 ft (aprox. 15 m), entretanto sua altura típica varia somente entre 10 ft e 30 ft (aprox. entre 3 m e 9 m). Os galhos das figueiras são fortes e retorcidos, estendendo-se mais na horizontal do que na vertical. A madeira da figueira é fraca e se decompõe rapidamente. O tronco apresenta, com freqüência, cicatrizes nodais onde seus galhos foram podados ou removidos. Os brotos são verdes e tenros e não lenhosos. A seiva é composta de um látex leitoso que é irritante para a pele humana. As figueiras geralmente crescem como arbustos de muitos galhos, especialmente quanto sujeitas a danos causados por geadas. Podem ser “espaliered” somente quando as raízes podem ser restringidas, assim como em vasos.

Folhagem:

As folhas das figueiras são verdes claras, grandes (até 1 ft - aprox. 30 cm) e nascem de forma alternada no galho. Apresentam lóbulos profundos com até 5 sulcos. Possuem uma penugem mais dura cobrindo a superfície superior da folha e uma penugem macia cobrindo o verso da folha. No verão a folhagem das figueiras da uma bela sensação tropical.

Flores:

As pequenas flores das figueiras encontram-se escondidas e aglomeradas dentro da infrutescência; tecnicamente falando dentro do “synconium”. Insetos polinizadores alcançam as flores através de uma abertura (olho) no ápice do “synconium”. No caso das figueiras comuns as flores são todas fêmeas e não requerem polinização. Existem outros três tipos de figos, os Caprifigos com flores macho e flores fêmea e portanto requerem polinização pela vespa Blastophaga Grossorum; os figos Smirna que requerem polinização cruzada com o Caprifigo para se desenvolver normalmente e os figos São Pedro que são intermediários pois a primeira safra é independente, já a segunda requer polinização.

Frutos:

As figueiras do tipo comum dão uma primeira safra chamada de “breba” ainda na primavera, nos galhos crescidos desde a temporada anterior. A segunda safra nasce no outono nos novos brotos e é conhecida como safra principal. Em regiões de clima frio a safra “breba” geralmente se perde devido a geadas de primavera. O fruto maduro tem uma pele resistente que pode variar de cor desde o verde puro ao verde misturado com marrom até marrom ou roxo. A pele do figo pode vir a rachar e expor a polpa ao madurecer. No interior do figo encontramos uma camada mais externa de polpa branca e rosa envolvendo uma massa gelatinosa de sementes. As sementes comestíveis são numerosas e geralmente ocas a não ser que sejam polinizadas. As sementes polinizadas são as que dão o sabor amendoado característico dos figos secos (desidratados).

line.gif (206 bytes)
Direitos autorais © 2000 Calusne Farms™ - Brasil. Todos os direitos reservados.