Tipos de Figos
Figo Comum
Este figo se desenvolve parthenocarpically, sem polinização e é predominantemente o mais cultivado no Brasil. O fruto não tem sementes verdadeiras e é produzido nos brotos da temporada. O figo comum se subdivide em outros dois tipos:
Pingo de Mel - cultivado na Itália, Espanha, Estados Unidos e no Brasil.
San Piero - largamente disseminado na Europa, Estados Unidos e Brasil. Este é, economicamente falando, o tipo de figo mais importante no Brasil pelo seu valor comercial.
Caprifigo
Estas figueiras produzem frutos não comestíveis, entretanto as flores dentro do Caprifigo produzem polem. Este polem é essencial para a fertilização dos tipos de figos Smirna e San Piero. O polem é transportado pela vespa Blastophaga. Os produtores penduram cestas com Caprifigos infestados com estas vespas para que as mesmas se encarreguem de fertilizar os frutos.
Smirna
Estas figueiras produzem frutos comestíveis de porte grande e com sementes verdadeiras. Este é um dos tipos de figo que requer polinização do Caprifigo, pela vespa Blastophaga, para se desenvolver. Se a fertilização não ocorrer os frutos não se desenvolverão adequadamente e cairão das figueiras. Os figos do tipo Smirna são comercializados como figos secos ou desidratados.
San Pedro
Estes figueiras podem produzir duas safras na mesma temporada; uma em galhos crescidos desde a temporada anterior e a segunda nos brotos novos da atual temporada. A primeira safra, chamada de “Breba” é “parthenocarpic” e não requer polinização. Os figos da Segunda safra são do tipo Smirna e requerem polinização do Caprifigo. A safra “Breba” produz no início da primavera entretanto a Segunda safra pode vir a se desprender da figueira por falta de polinização. Esta segunda safra desestimula os produtores de pequeno porte.
 

Cultivares

Adriatico (Figo Morango, Adriático branco, Fragola, Verdone)
Originário da Itália central, pequeno pra médio, pele esverdeada, polpa de cor semelhante à da polpa do morango. Figo bom com serventia pra tudo. Safra “Breba” leve. Folhas vigorosas e grandes, brotam cedo; sujeitas a danos por geada. Requer poda para forçar novo crescimento.
Alma
É uma variedade de figo comum lançada pela Estação Agrícola Experimental do Texas (Estados Unidos) em 1974. Alma resultou da cruza de Allison fêmea com Caprifigo Hamma macho. É uma variedade de temporada tardia com fruto de alta qualidade. A pele deste figo é nenhum pouco atrativa, entretanto a polpa tem um sabor rico e doce. A figueira é moderadamente vigorosa, muito produtiva e vem a produzir ainda jovem. O olho do figo Alma é selado com um pingo de resina espessa que inhibe a entrada do “besouro de fruta seca”, reduzindo assim a incidência de figos azedos no pé. A figueira Alma é muito susceptível a geadas, especialmente quando jovem portanto não deve ser cultivada além de 200 milhas (aprox. 320 Km) ao norte do Golfo do Mexico.
Missionário Negro (Barbas Negras, Missionário, Franciscano)
Originário das Ilhas “Balearic”. Os frutos são roxo escuro por inteiro e alongados. A polpa pode ser da cor da polpa da melancia até o rosa, com sabor consideravelmente bom. De fácil desidratação em casa. Variedade única por ser adaptada tanto ao sul como ao norte, litoral e interior. Safras “Breba” prolíficas e razoavelmente ricas. As figueiras são bem grandes e devem ser plantadas com espaçamento máximo. Não podar quando a árvore atingir a maturidade. A figueira retoma seu crescimento no meio da temporada.
Blanche (Figo de Mel Italiano, Lattarula, Figo Limão, Marseille Branco)
Figo de porte médio pra grande, pele amarelada tendendo para o verde, polpa de cor branca tendendo para o ambar, muito doce, sabor de limão. Safra “Breba” leve. Figo muito valioso em áreas com verão curto de clima fresco. Crescimento lento, denso e resistente.
Turco Marrom (Aubique Noire, Negro Largo, San Piero)
Originário de Provence. Frutos médios pra grandes , com pele avermelhada tendendo pro marrom e tingida de roxo. Polpa rosa avermelhada de boa qualidade. Esta sujeito a rachar em clima húmido e tem um olho maior que o Celeste, portanto azeda com mais rapidez. Safra “Breba” escassa. Figueira pequena, resistente e vigorosa. Podar severamente para obter uma safra principal abundante.
Calimirna
Notório por seu delicioso sabor amendoado e por sua pele tenra e dourada. O figo Calimirma é o preferido pra se comer fresco (nos Estados Unidos). Como seu nome indica, o Calimirma é a versão Californiana do figo Smirna, o qual foi importado por um produtor do Vale de São Joaquim (na California, Estados Unidos).
Celeste (Azul Celeste, Figo de Mel, Malta, Açúcar, Violeta)
O figo Celeste é pequeno, de cor marrom tendendo ao roxo. Adaptado para todas as áreas do Texas (Estados Unidos). É o figo mais resistente ao frio de todas as variedades cultivadas no Texas. A árvore é grande , vigorosa e muito produtiva. As figueiras Celeste geralmente não produzem uma safra “Breba” e a safra principal ocorre em meados de Junho antes da safra principal das demais variedades Texanas. O figo Celeste tem um olho fechado que inhibe a entrada do “besouro de fruta seca”. O figo Celeste não azeda no pé com frequência. Este figo tem um sabor rico e doce o que lhe dá uma qualidade excelente para sobremesa. É um ótimo fruto para processamento, tanto congelado como em conservas. A figueira Celeste não deve ser podada drásticamente na maturidade pois pode reduzir sua produtividade.
Conadria
Originária de Ira Condit, Riverside, Estados Unidos, 1956. Primeira figueira hibrida articial. Frutos de cor verde pálido, médios, polpa de cor semelhante à da polpa do morango. Frutos brandamente doces, bons para consumo frescos e excelentes quando secos. A figueira Conadria é mais produtiva que a Adriática mas de qualidade inferior. Safra “Breba” leve. A figueira é vigorosa com tendências para o crescimento excessivo quando irrigadas. Adapta-se melhor a climas quentes.
Croisic (Cordelia, Gillette, St. John)
Único Caprifigo comestível. Produz frutos ainda jovem e somente as safras “Breba” são úteis. Os frutos são amarelos pálidos, pequenos e sua polpa é branca e sem graça. A figueira é baixa, densa e espalhada. Esta variedade é recomendada para o litoral norte e noroeste do Pacífico (Estados Unidos).
Rei do Deserto (Carlos, Rei)
Originário de Madera, California, Estados Unidos, 1920. Tipo São Pedro. Fruto grande, pele verde escura, levemente pontilhado de branco, polpa cor semelhante à da polpa do morango. Doce, delicioso fresco ou seco. Geralmente, no litoral, madurece frutos bons sem polinização pelo Caprifigo. Figueira muito vigorosa, resistente, e melhor adaptada para áreas frescas como o litoral noroeste do Pacífico (Estados Unidos).
Excel
Originário de W. B. Storey, Riverside, Estados Unidos, 1975. Fruto grande com pele amarela e polpa levemente âmbar. Os figos praticamente não tem talo. Muito doces. Figo excelente com serventia pra tudo. Safra “Breba” leve. Similar ao figo Kodata só que mais produtivo. Figueira vigorosa mesmo nível da Kodata.
Flanders
Originário de I. J. Condit, Riverside, Estados Unidos, 1965. Muda de Adriático Branco. Fruto médio de talo cmprido, pele marrom amarelada, listrada de roxo, polpa âmbar. Figo forte e de fino sabor. Excelente com serventia pra tudo. Safra “Breba” boa. Madurece tarde. Figueira vigorosa mas não requer poda minuciosa.
Genoa (Genoa Branco)
Fruto médio de pele verde amarelada tendendo ao branco, polpa amarelada quase âmbar. Doce, bom fresco ou seco. Tando a safra “Breba ” quanto a principal são leves. Feigueira esguia e alta, requer poda anual constante. Melhor adaptada aos climas frescos das regiões oeste dos Estados Unidos. Figo tardio no norte da California que continua a madurecer mesmo depois das primeiras geadas.
Judy
Originário de Leonard Jessen, Pasadena, California, Estados Unidos, 1986. Provavel muda de Turco Marrom Californiano. Fruto grande e largo de pele marrom tendendo ao preto, polpa rosada.
Kodota (Dottato , Florentino, Kadota Branco, , Gentile)
Esta variedade e o figo comercial da California, Estados Unidos. A fruta torna-se borrachuda em áreas mais secas e quentes. O olho deste figo é aberto só que característicamente preenchido com uma resina similar ao mel, o que inhibe a entrada de insetos e subsequentemente o azedamento do fruto. O fruto tem características similares ao figo Magnolia. O fruto é amarelo tendendo ao verde com sementes e polpa cor âmbar, tamanho médio, sabor rico. O fruto é excelente em conserva. Resistente ao azedamento. Safra “Breba” escassa ou nula. Figueira esguia e alta, requer poda anual para limitar seu crescimento.
Len
Originário de Leonard Jessen, Passadena, California, Estados Unidos, 1984. Muda de Missionário Negro. O fruto é menor que o figo Missionário Negro de polpa rosada e bem doce.
Magnolia (Madonna, Dalmatia, Brunswick)
Esta é a variedade comercial para enlatar mais popular entre os sulistas (Estados Unidos). A figueira é fraca e seus frutos racham e azedam facilmente durante clima húmido. Para prevenir o rachamento e o azedamento, o fruto deve ser colhido antes de madurar para uso em conservas. O figo é médio pra grande com pele marrom e polpa âmbar clara.O fruto é proeminentemente inchado na base e tem um olho muito aberto. A safra se espalhar por longo período se a árvore for podada severamente. Os figos nascem tanto en galhos da safra passada quanto nos brotos novos, entretanto a safra principal é geralmente pequena.
Osborn Prolífica (Arachipel, Neveralla)
Fruto médio pra grande, pele marrom avermelhada e escura, polpa ambar geralmente pigmentada de rosa. Muito doce e serve melhor fresco. Figueira alta e esguia, desfoliada, cresce na sombra. Madurece tardiamente. Cultivar no litoral norte e noroeste do Pacífico. Não prolifera em climas temperados ou quentes.
Panachee (Tigrado, Tigre)
Figo pequeno pra médio de pele verde amarelada com listras verde escuras, polpa cor morango, seca mas doce. Fruto melhor apreciado quando fresco. Sem safra “Breba”. Requer temporada de crescimento longa e cálida. Madurece tarde.
Roxo de Valinhos (Figo Roxo, Figão)
Originário de Lino Bussato, Valinhos, São Paulo, Brasil, 1901. Muda de Adriático. Figo pequeno pra grande, pele roxa escura, polpa cor morango, muito doce. Figo com serventia pra tudo. Figueira vigorosa cuja folhagem brota cedo, sujeita a dano devido a geadas. Este figo desenvolvem-se partenocarpically, sem polinização, e é de longe o figo mais produzido e comercializado no Brasil. Deve ser podado para forçar novo crescimento e para manter a facilidade da coleta.
Tena
Origem W. B. Storey, Riverside, Estados Unidos, 1975. Fruto pequeno de pele verde clara e polpa cor âmbar. Bom tanto fresco como seco. Boa safra “Breba”. Carrega em abundância. Figueira forte e densa. Variedade recomendada para climas similares ao litoral californiano e interior sul dos Estados Unidos.
Texano Perene (Turco Marrom)
Este figo é de tamanho médio e foi adaptado a área central e oeste do Texas (Estados Unidos). É a variedade mais comum na região central do Texas. A figueira é vigorosa, muito grande e produtiva. A primeira safra madurece em Maio e a safra principal em Junho, continuando a madurecer até Agosto. A fruta tem um talo curto e um olho levemente fechado, o que reduz o índice de frutos azedos no pé. O figo praticamente não tem sementes e possui um sabor doce suave. A primeira safra produz figos grandes, de até 2 polagadas (aprox. 5 cm) de diâmetro.
Ventura
Figo grande, de pele verde, polpa vermelha escura e talo longo. Sabor excelente. Bom fresco ou seco. Boa safra “Breba”. Madurece tarde na temporada mas madurece bem em áreas com clima fresco. Figueira compacta.
Verte (Ischia Verde)
Fruto pequeno, pele verde amarelada, polpa de cor rosada como a do morango. Excelente tanto fresco quanto seco. Boa safra “Breba”. Figueira pequena. Variedade recomendada para áreas onde o clima tem um verão curto.

line.gif (206 bytes)
Direitos autorais © 2000 Calusne Farms™ - Brasil. Todos os direitos reservados.